Apesar da ajuda, presidente de time da Série D "cobra" mais da CBF

Éder Taques espera também que a entidade ajude os clubes que não estão classificados para competições nacionais

por Agência Futebol Interior

Cuiabá, MT, 07 (AFI) - Na última terça-feira, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou o repasse de R$ 19 milhões para clubes que disputam as Séries C e D do Campeonato Brasileiro, além dos times femininos que estão nas Séries A1 e A2 do Brasileiro e federações.

Mas isso ainda não é o bastante. Apesar de ser um dos beneficiados por estar na Série D - vai receber R$ 120 mil -, o presidente do Operário VG, Éder Taques, cobrou da CBF uma ajuda para os clubes que não disputam competições nacionais.

Éder Taques espera que CBF ajude os clubes que não estão nas competições nacionais (Foto: Olhar Esportivo)
Éder Taques espera que CBF ajude os clubes que não estão nas competições nacionais (Foto: Olhar Esportivo)
"São aproximadamente 250 equipes unidas pelo futebol. Enviamos um pedido semana passada e tivemos um retorno rápido e importante da CBF, agradecemos muito a ajuda que disponibilizaram para os clubes da Série C e Série D.

Mas não podemos esquecer de um apoio para os clubes que não estão nas divisões, que também precisam de recursos, passam por dificuldades. Eles fizeram parte desse pedido, engajaram juntamente com todos e não é justo não receberem", disse Taques ao site Olhar Esportivo.

De acordo com o presidente do Chicote da Fronteira e que representa os clubes da região Centro-Oeste, uma nova carta já foi enviada para a CBF pedindo essa ajuda.

Além do Operário VG, os clubes mato-grossenses que vão receber o auxílio da CBF são: Luverdense e União Rondonópolis, por também estarem na Série D do Brasileiro, e o Operário Ltda, que está na Série A2 do Brasileiro Feminino.