Empresário Nenê Zini analisa futebol pós-pandemia e elogia Carpini no Guarani

O empresário aprovou o trabalho que Tiago Carpini vem fazendo no Bugre, mas não poupou críticas aos dirigentes do Bugre

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 15 (AFI) - Duramente afetado pela pandemia do coronavírus, o futebol reaparece no Brasil em ritmo morno dentro de campo, afinal são poucos os estaduais que já tiveram suas partidas reiniciadas, e se prepara para uma série de mudanças em sua estrutura

Nesse espírito, o empresário Nene Zini, em entrevista à Rádio Central de Campinas (AM 870), explicou seu trabalho, analisou ‘’novo normal’’ no mundo da bola e, ao ser questionado sobre o atual momento do Guarani, fez questão e elogiar o “milagre” produzido pelo treinador Thiago Carpini.

De acordo com Zini, os estudos devem ser frequentes para que os dirigentes voltem mais preparados após a pandemia do Covid-19:

‘’Poucas pessoas (no esporte) estão estudando todas as transformações reais. Se fala apenas da doença, do protocolo de saúde, mas é importante a gente discutir no que vai se transformar o futebol. Temos um ano pela frente sem público nos estádios, temos diferenças de orçamento que devem ser observadas”, afirmou.

"FUTEBOL É IMPORTANTE PARA RECUPERAÇÃO DO MUNDO"

A função do esporte mais popular do país também deve ser analisada segundo o empresário.

‘’O futebol vai ter um papel muito importante, não só de entretenimento, mas de motivação, para passarmos por uma dificuldade que ninguém imaginava.

O futebol é importante para o mundo. Claro que não tão importante quanto um cientista ou um médico, mas pelo fator social e o que ele representa para todo o mundo. Se colocam muitas pessoas incompetentes para tocar algo que deveria ser feito com muito mais seriedade”, disse Nenê.

Nenê Zini deu entrevista à Rádio Central
Nenê Zini deu entrevista à Rádio Central

NENÊ ZINI ELOGIA TREINADOR THIAGO CARPINI
E COMENTA "ERA BETO ZINI"

Quando o assunto passou a ser o Guarani, que treina em Campinas para a volta da Série A1 do Paulista, Nenê Zini, que por diversas vezes ajudou o clube na contratação de atletas e no pagamento de dívidas, elogiou o trabalho realizado pelo técnico Thiago Carpini e não poupou críticas aos dirigentes do Bugre.

"Nos últimos vinte anos o Guarani colheu muitos insucessos pela falta de profissionalismo, por outros interesses, e até mesmo por incompetência.

Hoje existem pessoas que não são Guarani, que estão lá por vaidade, por outros interesses. Nada é transparente e não existe seriedade em atos administrativos’’, criticou.

UMA INCERTEZA

’O fato é que que o Guarani vive essa incerteza pelas pessoas que estão lá. O discurso é muito bonito e a prática, não. Graças a Deus o Guarani não caiu, mas o ano passado ele esteve prestes a cair, tanto no Paulista quanto na Série B.

Por um milagre conseguiram se salvar. Não reconhecer que o Guarani teve problemas é se enganar. Tem que colocar uma estátua pelo que o Thiago Carpini conseguiu.

Ele conseguiu juntar um plantel, resultados específicos, mas não foi por estruturação, planejamento, foi por sorte e trabalho do Thiago. Ele sim foi um grande profissional”, concluiu.

NENÊ LEMBROU OS GRANDES TIMES
QUE O PAI BETO ZINI MONTOU

Nenê Zini também comentou sobre o período em que seu pai, Beto Zini, esteve na presidência do clube (1988/1999), lembrando das grandes contratações e dos craques revelados nesse período, além das ótimas campanhas em certames estadual e brasileiro.

Por fim, Nenê analisou a preparação para a sequência da temporada e, consequentemente, para os próximos anos.

"Vejo hoje o Guarani com um belo plantel, com um trabalho muito bom do Thiago Carpini, dentro de campo com possibilidades de bons resultados, se manter e conseguir se elevar.

Não vejo o Guarani com um projeto de médio a longo prazo. Falta tudo lá. Faltam profissionais, faltam pessoas capazes, pessoas com vontade e respeito pela história do Guarani’’, finalizou.