Série C: Após multa, Juventude mobiliza torcedores a denunciarem racismo

Clube distribuiu folhetos explicando as consequências que atos racistas podem render

por Agência Futebol Interior

Caxias do Sul, RS, 22 (AFI) - Após ser multado em R$ 10 mil em razão do ato racista de um torcedor em partida contra o Botafogo, pela Copa do Brasil, o Juventude recebeu do Tribunal a possibilidade de converter o pagamento em uma campanha de combate ao preconceito. Uma série de atos está prevista para os próximos dias.

A primeira foi a distribuição de um folheto aos torcedores durante a partida contra o Boa Esporte, no último domingo, pela quarta rodada da Série C. O material consiste em uma espécie de informativo, que explica as punições que podem ser sofridas pelo clube e as penas legais reservadas ao indivíduo que pratica de ato discriminatório.

O CASO
No caso que rendeu a multa, um torcedor do Juventude foi retirado do Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul,após xingar Gustavo Buchecha, volante do Botafogo, de macaco. O episódio ocorreu no dia 11 de abril.

Depois do jogo contra o Botafogo, outro caso de racismo foi relatado no Jaconi, desta vez no duelo entre Juventude e Remo, pela Série C, no dia 4 de maio. O atacante remista Emerson Carioca teria sido chamado de macaco quando foi substituído. Este caso, pelo menos até o momento, não foi parar na Justiça.