Paulistão: Com Ponte na briga, confira a situação de cada clubes para evitar rebaixamento

Com mais duas rodadas para o término da primeira fase, oito equipes ainda seguem na disputa contra o descenso

por Federação Paulista (FPF)

Campinas, SP, 14 (AFI) - A oito dias para a retomada do Paulistão, oito equipes ainda lutam contra o rebaixamento. Com apenas mais duas rodadas para o término da primeira fase, o cenário ainda está aberto e os clubes jogam as suas últimas fichas para permanecer na principal divisão do futebol paulista.

Atualmente, Ponte Preta (7) e Botafogo (8) aparecem na zona de descenso. Além deles, outros seis clubes ainda têm chances matemáticas de rebaixamento: Ituano (10), Água Santa (10), Oeste (10), Inter de Limeira (11), Ferroviária (11) e Corinthians (11).

Nas duas rodadas finais, cada equipe ainda terá uma partida a ser realizada como visitante e outra como mandante. Confira abaixo o que cada equipe precisa para afastar a chance de rebaixamento à Série A2.

Ponte Preta e Ituano são dois times que brigam contra o rebaixamento
Ponte Preta e Ituano são dois times que brigam contra o rebaixamento
PONTE PRETA
Quarta colocada no Grupo A, com sete pontos, a Ponte Preta ainda joga diante do Novorizontino, como mandante, e enfrenta o Mirassol, como visitante. Até o momento, os campineiros somaram sete pontos dos 30 possíveis, o que acarreta um aproveitamento de 23,3%. Para se livrar do descenso, a Ponte Preta terá de somar ao menos quatro pontos, e torcer para que o Botafogo não vença seus dois jogos e para que o Ituano conquiste somente um ponto em seis em disputa.

BOTAFOGO
Com oito pontos, o time de Ribeirão Preto ocupa a quarta posição no Grupo B. Por enfrentar equipes que não têm mais chances de descenso, o Tricolor terá de vencer ao menos uma partida e torcer para que uma dessas equipes -Água Santa, Ituano, Oeste, Ferroviária ou Corinthians- não pontue nas últimas rodadas, já que ultrapassaria os rivais em número de pontos ou vitórias.

ÁGUA SANTA
Apesar de ainda ter chances de descenso, já que soma dez pontos, o time de Diadema também segue na disputa por uma vaga na próxima fase. Na terceira posição do Grupo A, com os mesmos dez pontos do vice-líder Oeste, o Água Santa está em desvantagem no número de vitórias. Nas duas rodadas finais, ainda enfrenta o Mirassol, em casa, e Palmeiras, como visitante. Para permanecer na elite, o time da Grande São Paulo precisa terminar à frente de Oeste e Ponte Preta, rivais direto em sua chave.

ITUANO
Quarto colocado do Grupo C, o Ituano soma dez pontos e ainda tem chance remota de classificação, já que o Mirassol aparece com 16 pontos, na vice-liderança. De olho na parte inferior da tabela, o clube rubro-negro está à frente de Ponte Preta, Botafogo e Água Santa.

Os próximos adversários serão a Ferroviária, adversário direto com 11 pontos, e o Santo André. Duas vitórias garante o Ituano na elite sem depender de nenhum rival, mas basta igualar a campanha dos times abaixo para permanecer na divisão.

OESTE
O Oeste é outra equipe que aparece com dez pontos, mas com uma curiosidade: o time de Barueri ocupa a vice-liderança do Grupo A e estaria classificado à próxima fase. Para se manter na divisão, basta permanecer à frente de Ponte Preta e Água Santa na sua chave. Caso isso aconteça, o clube da Grande São Paulo será um dos classificados e, consequentemente, ficará na elite. O time de Renan Freitas ainda encara a Inter de Limeira e o Corinthians.

FERROVIÁRIA
Quarta colocado do Grupo D, a Ferroviária aparece com 11 pontos. O clube afeano tem dois confrontos diretos contra o descenso já que enfrenta o Ituano, longe de casa, e a Inter de Limeira, como mandante. Com chance remota de avançar, o time de Dado Cavalcanti depende apenas de si para passar mais um ano na elite.

CORINTHIANS
Atual tricampeão estadual, o Corinthians também soma 11 pontos no Grupo D. Nas duas rodadas finais, o Alvinegro terá o Dérbi contra o Palmeiras, em casa, além de visitar o Oeste. Assim como a Ferroviária, o time alvinegro ainda mantém viva a chance de classificação, mas depende do desempenho do Guarani (16).

Para não sofrer risco de descenso, o time de Tiago Nunes terá de permanecer à frente da Ferroviária, além de torcer para que um dos os rivais acima citados não o ultrapasse na tabela.

INTER DE LIMEIRA
Após longo período longe da principal divisão estadual, a Inter de Limeira quer a permanência. Com 11 pontos, o time comandado por Elano depende apenas de si, e uma vitória contra Oeste ou Ferroviária pode ser suficiente. Cinco pontos atrás do Mirassol, o clube limeirense ainda tem chance de sonhar com a vaga na próxima fase, mas para isso terá de vencer os dois confrontos, além de torcer por tropeços do vice-líder do Grupo C.

Em termos de rebaixamento, o alvinegro se garante matematicamente sem depender de nenhum rival com duas vitórias. Caso não aconteça, basta ficar à frente do Ituano, rival direto na chave, e para que um dos clubes mencionados não o ultrapasse.