Editorial: Acabar com o racismo nos estádios? Só com medida exemplar

O Portal Futebol Interior é contra e repudia todo e qualquer ato de racismo

por EDGARD SOARES - São Paulo

De longe, a saída de campo com menos de 20 minutos de jogo das equipes do PSG e do Istambul, nesta terça-feira (08), foi o mais importante evento esportivo deste complicado 2020. Atitude exemplar, concreta e plenamente justificável por parte dos jogadores.

Mas não basta elogios ao que ocorreu. Isso toda a imprensa esportiva já fez. Para este PORTAL, que tem em seu nome, não por acaso a palavra FUTEBOL, a corajosa iniciativa dos atletas para ser completa e consequente necessita produzir efeitos para o que ocorreu no Parc des Princes não mais se repita.

Nada mais simbólico e até mesmo histórico que tudo tenha ocorrido na França, Paris em particular, berço do trinômio: "égalité, fraternité e liberté".

Foto: Rodrigo Villalba - Memory Press
Foto: Rodrigo Villalba - Memory Press

PRECISA SER EXEMPLO
E o que este PORTAL, pioneiro na Internet a atingir marcas de audiência acima de centenas de milhares e em curtíssimo tempo de milhões de pages views, quando a WWW praticamente engatinhava no país e sítios especificamente sobre o esporte bretão inexistiam, que dirá os direcionados ao Futebol do Interior, a sugestão é que a punição da equipe de arbitragem daquela partida não seja apenas uma advertência.

Ou melhor, que a mesma seja aplicada aplicada de maneira marcante: a eliminação do Quadro da FIFA dos árbitros que participaram daquele lamentável episódio.

Não só referente do quarto árbitro, mas de toda a equipe de juízes participantes. Nenhum deles manifestou-se em campo contra a ofensa proferida. Pelo contrario, o árbitro principal chegou a expulsar o ofendido, numa inversão absoluta de valores !

EXPURGAÇÃO DA FIFA
Uma equipe expurgada dos quadros da FIFA - e somente isso - mostraria que a entidade leva a sério o problema do racismo. E certamente seria a única mensagem a ser entendida pelos árbitros 'Profissionais', que é o que eles são.

Somente quando se derem conta de que o racismo pode ser punido pecuniariamente é que ele não existirá mais. Pelo menos dentro do campo. O ser humano, infelizmente, só costuma refrear seus instintos agressivos absurdos quando isso lhes causa danos materiais.

A medida limparia, levemente pelo menos, a imagem desgastada da FIFA que se tornou, além de uma máquina de fazer dinheiro às custas dos clubes e das seleções, um lamentável antro de corrupção, haja visto o currículo público dos seus ex-dirigentes mais recentes.

EDGARD SOARES
Edgard Soares é jornalista e publicitário. Aos 17 anos já fazia parte da famosa Equipe 1040 da Rádio e TV Tupi e repórter da Folha de São Paulo, onde chegou a Editor de Esportes da Folha da Tarde. Criou e apresentou o programa de tv, "Estação Futebol". Em publicidade foi diretor de algumas das m
Veja perfil completo
Veja todos